quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Crônica da Semana: Sachê de merda!

Por Leandro CDX Morais


Dia desses estava comendo um lanche, um sandubão, e descobri mais uma coisa que me deixa puto nessa vida. Eu fico puto com política, fico puto com religião, fico puto com bandas emos, fica puto com puxação de saco e bossa nova.

Mas nada me deixa mais puto do que sachê de condimentos! Aff... como eu fico de cara! Nada contra o conteúdo de maionese, mostarda ou catchup. Porém o que irrita é você querer usar a parada e não conseguir abrir aquela merda!

Já parou para pensar que inutilidade é aquilo?! Preferível muito mais as bisnagonas de cachorro quente de rua! Ahhh que beleza! Nada como meter o apertão na bisnaga e ver aquela maionese temperada jorrando e inundando caloricamente seu lanche!

As porcarias de sachês nunca chegarão aos pés das bisnagas! Isso porque são muitos os defeitos. Primeiro problema é abrir o sachê. Que coisa irritante! É um teste de paciência e destreza manual. É aí que temos um dos grandes mistérios da humanidade: porque a porra do sachê de maionese é sempre mais difícil de abrir do que o de catchup?! Alguém sabe me dizer? É impressionante! Se você nunca notou isso, preste atenção: o catchup você rasga com as unhas no local picotado e pronto! Agora se for uma maionese, fudeu! Você tenta no picotado, e um pedaço do sachê sai na sua mão... mas não é um pedaço suficiente para deixar sair o conteúdo. Então você tenta rasgar no dente. Chega a engolir vários pedaços de plástico, mas nada de maionese. Você aperta, mastiga, pisa em cima! Você deveria desconfiar... a marca da maionese é D´Ajuda! Você acha que o fabricante está tirando uma no sua cara ou não?

Segundo contratempo dos sachês é o conteúdo. 3 gramas, 5 gramas... fala sério! Você acha que um cara que pede um X-tudo que é composto de pão, hambúrguer, mussarela, presunto, maionese, bacon, frango, calabresa, charque, merluza, ovo frito, tomate, alface, palmito, milho, ervilha, couve, beterraba, aveia e farinha láctea vai se contentar com um sachê de 3 gramas de mostarda?! Só na cabeça do fabricante mesmo! O peão vai no mínimo comer junto com o lanche uns 100 gramas de maionese, catchup e mostarda. Olha que nem estou contando o molho de pimenta!

E se você for à uma lanchonete de shopping então? Estabelecimentos do tipo Burguer King, Giraffas. Aí você tem que ficar a cada 5 minutos indo até o balcão para pedir mais sachês ou então queimar a cara e pegae 25 sachês de uma só vez.

Os defensores dos "práticos sachês" alegam que esse é um modo mais higiênico de comer os condimentos. Eu pergunto: higiênico pra quem? Certamente não é higiênico para mim que tenho que por a boca para abrir aquela embalagem que passou por um monte de mãos. Então o pessoal retruca: mas tem que usar tesourinha ou "abridores de sachês" (que consistem de duas lâminas juntas montadas em um suporte de plástico). Besteira! Já viu como ficam nojentos os tais abridores e tesouras? Você vai usar um sachê de catchup e acaba passando maionese no pão... maionese de ontem, que ficou encrustada no abridor quando foi usado pela última vez.


Entretanto o mais revoltante nos tais sachês é que para desfrutar de toda a plenitude de seu conteúdo, é necessária um cálculo milimétrico. Uma vez aberta, a embalagem quase sempre apresenta um orifício muito pequeno ou muito grande.

Se o rasgo ficou pequeno, você vai apertar e a mostarda sairá com muita pressão e acertará seu olho ou sua roupa. Se por outro lado o rasgo ficou grande, aí certamente você terá que conseguir mais um sachê, pois na primeira apertada todas as poucas gramas da embalagem vão sair de uma vez, lambuzando seus dedos.

Por essas e outras que digo: não é fácil levar uma vida sedentária e entupir suas artérias com condimentos de procedência duvidosa.




CDX

5 comentários:

Jeffao disse...

HUAHUAHUAHAH BELISSÍMA POSTAGEM MEU CARO CD, ABAIXO OS MALDITOS SACHÊS, COM CERTEZA É REVOLTANTE MESMO O USO DE TAIS INVÓLUCROS, LONGA VIDA AS BISNAGAS !!!!!!!!!!! \O/

Leopoldo Aquino disse...

Concordo contigo em grande parte, mas tem algumas coisas que gostaria de comentar de quem vive sachê.

Bisnaga
- Quando o conteúdo apodrece, mesmo que o finalzinho, ninguém lava a bisnaga, simplesmente coloca mais dentro;
- Qualquer um pode abrir o conteúdo e cuspir dentro, colocar sal ou qualquer outra coisa que nunca saberemos que foi colocado (talvez se sentirmos um gosto diferente);
Bisnaga é bom demais, mas é uma roleta russa.

Abridor de sachê funciona e se ele está sujo, deverá estar sujo também o prato, garfo, faca, etc.

O abridor de sachê corta o plástico que embala o tempero e não tem contato com o molho propriamente dito;

Colocar a boca no sachê, é nojento e corre o risco de se sujar;
Ninguém utiliza a tesoura por precisar da mão que está segurando o dogão para abrir - melhor a boca.

Khort rules!
:D
Abraços e parabéns pelo post.

Leopoldo Aquino disse...

www.khort.com.br
Abs!

CDX, ainda omisso disse...

Mas como disse minha cumadre Ana... se for pensar em tudo isso nem cachorro quente vocÊ come! è mais fácil o cara coçar a bunda e fazer seu lanche depois do que ela ficar cuspindo dentro das bisnagas hehe.

Ou você já viu alguma banca de cachorro quente com torneira pro cara lavar a mão?!


Kakakaka

Erasmus Garp disse...

Real.. huahua.. isso me deixa puto no máximo. Por isso q geralmente como em boteco, qto mais tosco maior a garantia de ser bisnaga. num tosco lá na Lapa o cara me deu sachê duma mostarda que parecia gelatina e tinha gosto de nada, pasme, o bagulho tudo em espanhol: "hecho en Assunción, Paraguay".. huahua