domingo, 20 de novembro de 2011

Tio CD conta...




O famoso Necronomicon, ou Al Azif (segundo o nome original árabe) seria um famoso livro escrito em Damasco, Síria, por volta de 730 d.C. O autor seria o pouco conhecido e encapetado doidão Abdul Alhazed, que teria compilado nessa obra uma série de encantamentos e magias. O livro ficou conhecido como "Livro dos Mortos" devido a possibilidade de invocação de espíritos a partir de suas páginas. Caceta!

A partir desse ponto temos duas historinhas... uma que diz que o Necronomicon é real e outra que diz que ele nunca existiu. Escolha a sua favorita:

Tio CD conta como Lovecraft CONSEGUIU o Livro dos Mortos:

O escritor Howard Philip Lovecraft, famoso por suas obras fantásticas, estudava profundamente sobre ocultismo e o sobrenatural, e nesses estudos acabou descobrindo sobre o famoso livro com capa em pele humana que compilava fórmulas mágicas e encantamentos de magia negra: o Necronomicon.

H. P. Lovecraft também descobriu que talvez houvesse apenas três exemplares do misterioso livro. Um na biblioteca da Universidade de Miskatonic em Arkhan, outro na Biblioteca Britânica, em Londres, e o último na Biblioteca Nacional da França. Ao menos esses foram os três últimos vistos depois que o livro foi traduzido para Latim, e, uma vez revelado seu terrível conteúdo, por ordem do Papa Gregório IX, todos os exemplares foram queimados.

Depois de um tempo até mesmo esses três livros restantes desapareceram, e em seguida reapareceu apenas um e em mãos macabras: dizia-se que nos idos de 1930 Aleister Crowley possuía o único exemplar do Necronomicon (possivelmente furtado de uma dessas bibliotecas). Crowley era famoso e polêmico devido aos seus estudos sobre magia, ocultismo e satanismo, fundador da Ordem da Aurora Dourada, uma seita cabulosa da qual ele era guru e que o Raul Seixas curtia pacas!

Mas a loucura de Crowley era tanta que nenhuma mina aguentava muito tempo do lado dele. E foi aí que o Lovecraft vislumbrou a possibilidade de conseguir o último Necronomicon. Contam que a mulher de Crowley na época caiu nas graças do Lovecraft, ao ponto de abandonar o bruxo para ficar com o escritor. Lovecraft passou o rodo e deu fatality!

E como prova de amor (não se sabe se a pedido de Lovecraft) ela furtou o Livro dos Mortos e entregou para H.P. Não precisa dizer que o satanista ficou furioso. Nessa hora deve ter invocado até o Eddie para a treta!

A parada foi tão macabra que, com medo de perder o pinto e a vida (vai que o Mr. Crowley tinha alguma macumba para broxar), Lovecraft manteve o livro em sua posse mas passou a negar compulsivamente que o possuía e mesmo que existia.

Em mais de uma ocasião Lovecraft afirmou que o Necronomicon nunca existiu, era uma invenção literária recorrente de sua obra e nada mais. Uns acreditam e outros não. Mas fato é que nas várias obras de Lovecraft às referências ao antigo livro são inúmeras e muito detalhadas, como se ele escrevesse com o próprio Grimório ao lado.



Tio CD conta como Lovecraft INVENTOU o Livro dos Mortos:

Uma análise calma sobre o Necronomicon e o caro leitor vai notar que, apesar de supostamente ser um livro místico antigo de mais de 1200 anos, as referências a ele aparecem apenas no século passado justamente na obra de Lovecraft. Tudo o que se falou sobre Necronomicon veio DEPOIS de Lovecraft.

Antes nunca ninguém tinha falado sobre o tal livro. Mas o autor H.P. Lovecraft é tão convincente em sua abordagem sobre a obra (apesar dele próprio mencionar que o livro não existe) que convenceu geral uma moçada da loucura.

A coisa chegou a tal ponto que as pessoas escreviam para ele para perguntar sobre o Necronomicon e chegaram a fundar seitas como a Ordem Rosa Mística embassadas no Necronomicon assim como o Cristianismo é embassado na Bíblia. Caraio!

Foi questão de tempo para começarem a surgir alguns exemplares "autênticos" do Necronomicon. Outros como o italiano Frank Ripel, apresentou seu livro La Magia Lunar que trazia a tradução do verdadeiro Necronomicon, que segundo ele teria mais de 4 mil anos.

A quem chegue a crer que todas as entidades e encantamentos citados no Necronomicon são reais. É muita dorga na cabeça manolo!



CDX

2 comentários:

DOMENIUM disse...

Lovecraft é foda! A L&M Pocket está lançado altos contos que foram traduzidos, além dos tradicionais, outros autores importantes do gênero. O bom dessa up da literatura fantástica é que vários autores clássicos estão sendo resgatados. Comprei recentemente "O Horla & outras histórias" do Guy de Maupassant, "A galinha degolada e outros contos" do Uruguaio Horacio Quiroga e comecei "A Tumba e outras histórias" do H.P Lovecraft. Muito bom!

Mas o livro mais foda que li sobre a mitologia misteriosa do Necronomicon foi "Necronomicon: As Perigrinações de Alhazred" de tal desconhecido (pois não achei mais nada do cara) Donald Tyson. O livro foi lançado pela Editora Madras, conhecida por conteúdo esotérico e religioso. O livro em si é de ficção fantástica, muita foda e isso vários conteúdos e referencia ocultista, inclusive goética. Vale comprar devido a interessante, assustadora e cativante progressão da história de quem seria Alhazred.

Erasmus Garp disse...

legal como vc conta.. hehe