domingo, 2 de maio de 2010

Crônica da Semana> Maringá , Maringá



Por Leandro CDX Morais



O governo evangélico de Maringá aprovou, através de votação da Câmara de vereadores, um projeto de lei que proibi a exibição de capas de revistas tidas como pornográficas em bancas de revistas da cidade.

Segundo a nova medida, fica proibido a exibição "pública", sendo possível apenas reservar um lugar "escondido" para deixar as revistas. É muita falta do que fazer mesmo.

O prefeito Silvio Barros (também evangélico) tem 15 dias para sancionar a lei ou vetá-la. Dou uma revista Playboy pra quem adivinhar o resultado!.

Embora seja previsto em Constituição Federal que um governo (seja federal, estadual ou municipal) não possa adotar medidas ou leis que refletem qualquer tendência religiosa, não é isso que temos visto em Maringá.

Os vereadores e o prefeito estão cada vez mais impondo o "jeito evangélico" de ser ao cidadão maringaense. Respaldados falsamente em ações de melhoria de vida para o cidadão, eles "obrigam" o maringaense a engolir o que eles acreditam ser o melhor para a cidade. Que o diga os comerciantes que foram afetados pela lei seca. Lei essa que pretende ser extendida a toda a cidade em breve, segundo proposta da Sra. Marly que é... (uma revista Sexy pra quem acertar!). Sim, também evangélica.

Já dizia sabiamente, aquela música erudita com toques de Mozart: "cada um no seu quadrado!" Todos tem o direito de optar por crença ou religião que lhe convier. Mas ninguém tem o direito de "empurra-la" nos outros. Ainda mais se para isso utilizar projetos, leis, decretos ou portarias, ferramentas essas chaves da democracia. Pra falar a verdade impor sua vontade, ou sua ideologia através dos recursos que o governo lhe oferece, não é novidade. O Nazismo e o Fascismo já utilizavam disso a 70 anos atrás.

Mas dizem que somos uma democracia! Então viva a democracia! E viva a hipocrisia também. Porque a molecadinha punheteira vê muito mais pornografia em 15 minutos de internet do que se passasse um dia inteiro trancado dentro de uma banca de jornal.

PS> Ah... anota aí em quem não votar na próxima eleição para vereador: Paulo Soni é o puritano que propôs essa porcaria.


CDX

2 comentários:

Domenium disse...

Tanta coisa para ser votada. Esse bando de evangélico capitalista vem com essa idéia puritana, proibição. Daqui uns dias vai ser lei as putas da colombo lerem o evangelho antes de pagar uma boquete ao cliente. Só poderão fazer sexo anal, pois sexo antes do casamento é pecado. Afinal nas entrelinhas do livro sagrado tal prática sexual não consta como violação das condições divinas.

"Uma cidade de merda para um povo de bosta, amém"

Erasmus Garp disse...

A Bíblia (livro do cristianismo) diz que não existe religião certa, apenas menos erradas. E também diz que um dia toda a humanidade estará voltada contra Deus.

Essa tendência do imperialismo do mal está relacionada com o crescente número de religiões e seguidores.

Religião vem do latim 'religare' e significa 'união', mas caro amigo, desde os conflitos milenares entre Israel e Palestina qualquer coisa que se denomine religião é hipócrita: prega separação em vez de união.

Criticam as demais e não se unem, se desmembram em novas vertentes. Na Idade Média, o cidadão era obrigado a pagar taxas abusivas ao governo e à Igreja. Atualmente a Igreja é um clube de vantagens, os associados agregam poder isoladamente, se relacionam e se ajudam somente entre si.

Tenho argumentos suficientes para montar uma verdadeira religião, embora o mundo não esteja preparado para isso.